Maria Sampaio

Nasci em Salvador/Bahia em 23/04/48, fui registrada MARIA GUIMARÃES SAMPAIO. Fotografo como amadora desde menina, mas me formei em economia. Em 1979, já passada dos 30, assumi a fotografia profissionalmente. A partir de 1997 (pô! vinte anos depois) chegante aos 40 escrevo memórias, aprendo a cozinhar ainda acrescento criação gráfica à atividade profissional.  Aos 50: o primeiro romance – no intervalo, contos, pesquisas. Aos 60 ganhei o único prêmio “Talentos da Maturidade” com o conto El-Vira.

Lá vou, como na canção: “assim se passaram dez anos”.

Neste 2009, com muita alegria, a P55, uma editora baiana, me convida, lá vou eu… para as “Cartas Bahianas”. O Continhos para cão dormir original é um livreto doméstico, virou blog e agora aparece em letra de livro. A maior alegria em ser blogueira é ter leitores. http://continhosparacaodormir.blogspot.com “photographia&escrita – perdida entre ficção e realidade”, desde junho 2008 – além de leitores de palavras, de imagens. Mostro coisas e loisas de meu arquivo fotográfico e fotografo PARA o blog. Sinto um prazer inenarrável em escrever, escrevo para ser lida. O leitor do blog é palpável, contável – ainda comenta no pé do escrito. Com a fotografia não sentia essa fome de olhador. Fiz apenas uma expo individual, participei de algumas coletivas, publiquei um livro.

Parece que desde menina queria mesmo era ser escritora. Na faculdade de economia fantasiava tanto na escrita dos trabalhos… a ponto de receber esculhambação das fraidas bailas e gradins da vida – jamais de Jairo Simões ou João Baptista – grandes mestres. Pela editora Record – à qual fui apresentada por Paloma Jorge Amado, amiga-irmã, publiquei dois romances, Rosália Roseiral em abril de 2008 e Estrela de Ana Brasila em agosto de 2004.  In A Fotografia na Bahia 1839-2006, projeto dos remanescentes colegas da Fotobahia, é meu o texto (pesquisa e curadoria) Da Photographia à Fotografia – 1839/1949.

Adoro palestrar, e o faço tanto sobre a escrita como sobre o câncer, por exemplo: Fotografia & Literatura no Sabor & Saber, 2007; Não fumar no auditório do Hospital Aristides Maltez, 2006; Com a Palavra o Escritor na Fundação Casa de Jorge Amado, 2005; Direitos do portador de neoplasia maligna no auditório do Hospital Português, 2004…

Difícil dar conta de publicar o que tenho pronto: “Coleção Mirabeau Sampaio – a certidão de nascimento da escultura brasileira” pesquisa, texto e fotografia; “Mal-me-quer-Bem-me-quer” teatro: memória romanceada de um câncer; “Meus amores cachorrais” fotografias ilustradas por depoimentos dos cães; “Renca feminina guardiã de papeladas recordações” (romance). E não paro de trabalhar, atualmente estou com um romance em ponto de descanso e outro em plena escrita diária.

Fotografias de minha autoria ilustram livros e capeiam discos de gente bacana como Mabel Velloso, Paloma Jorge Amado, Aninha Franco… Almiro Oliveira, Caetano Veloso, Edith do Prato, Jussara Silveira, Luciano Salvador Bahia, Maria Bethânia…

Algum tempo para cá me espelho na canção de Gonzaguinha: viver e não ter a vergonha de ser feliz.

Salvador, julho de 2009

Anúncios

13 Respostas para “Maria Sampaio

  1. Depois que li seu texto, pensei que já aguardo o livro sabendo como será uma leitura prazerosa.

  2. Pingback: Conheça mais um pouco dos dois « Maria Sampaio e Nilson Galvão

  3. só esqueceu de mencionar que tem um primirmão loucamente apaixonado por tu!

  4. 🙂
    adorei sua trajetoria 🙂

    Beijão

  5. Antonio Manteiga

    Muita gente já ouviu falar em “Maria Ninguém”. Mas, poucos conhecem de perto a “Maria de Todos”: Maria Sampaio!

  6. Antonio Manteiga

    Maria de todos talentos, todos os sentimentos e uma capacidade incrível de captar o cheiro e o sabor de tudo que retrata. Adjetivar suas qualidades artísticas só é difícil porque temos que chegar as raias do exagero, para dizer o que os nossos olhos sentem admirando sua arte.
    Sinto-me um privilegiado por ter acompanhado quase de perto essa trajetória de Maria menina e hoje Maria mulher.
    Ela é, verdadeiramente, Maria de Todos. De todos os Santos e Orixás e de todos os pecados!
    Um grande e saudoso beijo!

  7. Olá Maria

    Sou sua conterranea, soube do seu trabalho através de uma amiga de São Paulo, me confirme por gentileza quando será a data de lançamento, e como faço para obter seus livros após o lançamento? Aonde ficarão a venda?

    Um abração querida!

    Ana Carla

  8. Maria Paternostro

    Marys, reconhecí em Continhos para Cão Dormir um tal episódio que aconteceu comigo. rsrsrsrsrsrs realmente, chorão não! Bjs

  9. Antonio Manteiga

    Maria querida,
    Ano novo cheio de alegrias,
    Sem fantasias!
    Cheio de felicidades,
    Sem saudades!
    Cheio de amores,
    Sem dores!
    Cheio de saúde,
    Sem ataúde!
    Cheio de encantos,
    Sem prantos!

    Que seja apenas 2000,
    Pois, você é 10 e completa!

    Beijos e abraços de carinho e admiração.

  10. Olá, Maria. Prazer em conhecê-la. Li uma matéria na Bravo sobre a Bahia, na qual se fala sobre a literatura baiana…através desta matéria cheguei até aqui.
    Eu sou Marina, moro em Pira (cicaba), para dentro de São Paulo, onde passa um rio lindo embora sujo. Adoro escrever e estou nesse momento com fome de letras e trocas com outros amantes das palavras e as possibilidades de beleza que moram nelas.
    Muito legal sua trajetória: inspiradora. Seu blog aterisou em minha com uma energia espontânea ótima. Palavra e imagem…casamento de futuro!
    Arrisco também blogisticamente http://www.poeticavive.blosgpot.com, está convidada para uma visita.
    Abraços, Marina

  11. Ah…além disso, nesse exato momento lendo suas palavras, toca essa música de Noel…

    Maria Fumaça
    Fumava cachimbo, bebia cachaça…
    Maria Fumaça
    Fazia arruaça, quebrava vidraça
    E só de pirraça
    Mata as galinhas de suas vizinhas
    Maria Fumaça
    Só achava graça na própria desgraça

    Dez vezes por dia a delegacia
    Mandava um soldado prender a Maria
    Mas quando se via na frente do praça
    Maria sumia tal qual a fumaça

    Maria Fumaça
    Não diz mais chalaça, não faz mais trapaça…
    Somente ameaça que acaba com a raça
    Bebendo potassa
    Perdeu o rompante
    Foi presa em flagrante roubando um baralho
    Não faz mais conflito
    Está no distrito lavando o assoalho

    Sincronicidade do rádio com seu nome…rs

  12. Olá Maria,

    Vejo que você preserva a sua história com carinho, por esse motivo lhe escrevo. Aos 20 anos tivemos uma experiência em comum, Ibiúna. Gostaria de lhe enviar um material que recebi sobre as meninas de então, se for de seu interesse…

    Abraço, Jurema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s